ACAP reage a declarações do Ministro do Ambiente

Em entrevista ao Jornal de Negócios, o Sr. Ministro do Ambiente referiu que “hoje é muito evidente que quem comprar um carro diesel muito provavelmente daqui a quatro ou cinco anos não vai ter grande valor na sua troca”. A ACAP vem esclarecer que estas declarações podem resultar de um desejo do Sr. Ministro, mas não têm qualquer correspondência com a realidade. Portugal está integrado na União Europeia e não existe qualquer regulamentação que aponte no sentido das declarações do Sr. Ministro. Inclusivamente, desde setembro de 2018 todos os veículos diesel passam por um teste de homologação mais rigoroso no âmbito da Norma Euro 6d-TEMP, que terá uma nova fase em setembro deste ano. O que prova que, no âmbito da regulamentação comunitária, a aposta é na redução das emissões dos veículos diesel a lançar no mercado europeu nos próximos anos.

A indústria automóvel está, fortemente, empenhada na redução de emissões dos veículos. A prova deste compromisso, é de que 40% dos novos modelos anunciados para 2021, já terão a opção da motorização eléctrica. Todavia, esta transição irá ser feita de forma gradual.

Portugal é o terceiro país da União Europeia com maior percentagem de vendas de veículos eléctricos, no total do mercado, tendo havido um crescimento de 148%. Todavia, esta percentagem ainda é de 1,8% do total do mercado.

A ACAP lamenta que o Sr. Ministro não tenha ponderado o impacto das suas palavras na actividade das empresas do sector automóvel. O Sr. Ministro, ao proferir esta declaração, deveria ter tido em consideração que a indústria automóvel é a principal indústria exportadora em Portugal e que o sector automóvel é o principal contribuinte líquido do Estado, ao ser responsável por mais de vinte cinco por cento do total das receitas fiscais.

Por outro lado, estando o parque automóvel de ligeiros de passageiros com uma idade média de 12,6 anos e existindo em circulação 700.000 veículos com mais de vinte anos, a ACAP lamenta que o Ministério do Ambiente tenha sucessivamente rejeitado a implementação de um programa de incentivo ao abate de veículos, para permitir renovar o nosso parque automóvel.

Em conclusão, e face às declarações do  Sr. Ministro do Ambiente, a ACAP confirma que não está prevista qualquer alteração de legislação, a nível europeu, que implique uma desvalorização dos veículos a diesel nos próximos anos.





Sectores

Representados

  • img02
  • img02
  • img02
  • img02
  • img02
  • img02
  • img02
  • img02
  • img02
  • img02
  • img02